Agora, MP inocenta promotor por "organização criminosa" e o denuncia por recebido R$ mil reais emprestado.

Por Ricardo Antunes

A onda de denuncismo sem provas que parte da Lava Jato incorporou ( muita gente inocente passou um tempo na cadeia e foi depois inocentado)  e parte do MP e MPF assumiram,  ganhou um capítulo insólito nessa terça-feira. Sem provas para justificar o "escândalo" que fez  numa coletiva com a ajuda de  dois delegados,  o MP-PE denunciou o promotor Marcelos Ugiette. O crime dele? Um depósito de  R$  Hum mil reais ( sem autorização do promotor),  além de um almoço com advogados. Triste, Brasil.

Ainda hoje o blog vai trazer todos os detalhes dessa trama e mostrar porque o Ministério Público e a Polícia Civil erraram   ao apresentarem  uma denuncia inconsistente, sem provas, e que joga na lama um dos maiores críticos do sistema prisional brasileiro que fez graves denuncias contra o descaso do governo na aŕea de segurança pública. A conclusão do MP já está em nossas mãos e vamos publicar a seguir.

vei

A quadrilha está na cadeia e o problema da PC e do MP foi outro. Colocar no mesmo patamar o promotor da Vara de Execuções Penais, Marcelo Ugiette. "O promotor foi inocentado pois o próprio MP disse que ele não parte de nehuma organização criminosa. Isso só foi feito para para justificar a falta de provas. Como não encontraram, arranjaram qualquer coisa", disse Beto Rabelo um dos advogados de defesa do promotor afirmando que dificilmente o TJ vai receber a deuncia. (confira a matéria daqui a pouco).

 

Na verdade, misturaram "alhos com bugalhos" pois um  promotor que ganha algo em torno de mais de R$ 25 mil reais não poderia se "vender" com um depósito de pouco mais de R$ mil reais. Mais precisamente R$ 1. 195, 00 (Hum mil cento e noventa e cinco reais). E aquele celular que ele teria ganho? nem sinal na investigação conclúída pelo próprio MP.

 

Isso não faz o menor sentido. Ugiette feriu os interesses de muita gente e, agora, paga um preço caro por manter sua sala aberta e ser uma pessoa íntegra e honrada. "Nem um carro ele possui", lembrou o advogado afirmando que se o promotor fosse o que a PC e o MP tentaramm fazer ele "tera milhões e conta em paraísos fiscais", numa clara ironia aos que fazen conluio com as organizações criminosas.

 

 

 

PS: Tem gente ameçando esse jornalista para que "esqueça o caso" pois eu poderia " se dar mal". Fica apenas o registro para que se alguma coisa aconteça nossos leitores saibam que o escrevemos incomoda muita gente. Aliás, para quem não sabe jornalista existe para desmontar a versão oficial e dar elementos para que a verdade venha a tona. Não vai ser diferente nesse caso. Em breve, o Tribunal de Justiça de Pernambuco ou o STJ , vai dizer quem mentiu e quem falou a verdade.

Anotem, por favor.

Ajude-nos a continuar nosso trabalho independente. Você jamais será livre, sem uma imprensa livre. Contribua.

Comentários