Senadores e juristas defendem descumprimento da ordem de Dias Toffoli e teremos nova confusão

Por Ricardo Antunes

Reações contra a decisão de Dias Toffoli explodem em todo país. O jurista Modesto Carvalhosa afirmou neste sábado que Dias Toffoli prestou um ‘desserviço’ ao determinar voto secreto no Senado.

Janaina Paschoal, no Twitter, também pediu aos senadores para descumprirem a decisão de Dias Toffoli de realizar votação secreta na Casa.

“Inacreditavelmente, o Presidente do STF novamente presta um desserviço ao país. Precisamos nos insurgir e continuar pressionando para que cada Senador correto exponha os traidores da Nação e declare abertamente o seu voto. Chega de cleptocracia!”, desabafou Carvalhosa.

 

A deputada estadual  eleita com a maior votação de São Paulo, Janaiina Paschoal“ também bateu forte. "A Constituição Federal determina o voto aberto. Em várias oportunidades, o Supremo Tribunal Federal decidiu que a publicidade e a transparência são os princípios a serem observados. O Supremo Tribunal Federal também disse, em várias oportunidades, que o Senado é soberano", disse ela.

Resultado de imagem para janaina paschoal fotos

Alguns senadores já defendem que a ordem do ministro não seja cumprida.“Não é possível que um liminar deferida na madrugada se sobreponha à decisão manifestada pelo plenário do Senado Federal. 50 senadores votaram pelo voto aberto nas eleições da mesa. Esses senadores representam milhões de eleitores brasileiros.”, disse afirmou Alessandro Vieira, do PPS de Sergipe.

Vou defender o descumprimento da liminar deferida pelo Ministro Dias Toffoli, com base em precedentes da casa e considerando a independência dos poderes”, completou ele num claro sinal de que vem nova confusão por aí.

Anotem.

Ajude-nos a continuar nosso trabalho independente. Você jamais será livre, sem uma imprensa livre. Contribua.

Comentários