Quem diria. Interferência do STF irritou senadores novos e ajudou preferido de Bolsonaro

Por Vera Magalhães.

Tão logo terminou a votação, senadores admitiram que a interferência do STF na eleição do Senado acabou sendo um tiro de Renan Calheiros que saiu pela culatra.

A liminar de Dias Toffoli foi considerada uma violência contra a vontade da maioria do Senado, e serviu para que, com a ajuda do governo, Davi Alcolumbre galvanizasse apoios que não tinha assegurado na sexta-feira. A decisão dos senadores de mostrarem o voto foi a pá de cal final em Renan.

Comentários