Paulo Câmara (PSB) recebe R$ 82 milhões do Governo Federal, mas bancada não vai a reunião com Bolsonaro

Por Ricardo Antunes

De nada adiantou o presidente Jair Bolsonaro ser republicano e liberar milhões para nosso estado. A bancada parlamentar do partido, controlada pelo governador Paulo Câmara (PSB), já disse que não vai ao encontro que o presidente está fazendo com todos os partidos para tratar da Reforma da Previdência - essencial para que o país não afunde de vez.

Com isso, já são 7 partidos — representando 134 deputados — fora da reunião que acontecerá nessa terça, em Brasilia. É  Lamentável.

Semana passada o governador esteve em Brasília pedindo recursos. Conseguiu mais de R$ 82 milhões para a Adutora do Agreste que vai abastecer milhares de pernambucanos e paraibanos e que ainda não foi concluída.

Enquanto Bolsonaro diz que "o nordeste é prioridade para o Governo Federal", Paulo Câmara (PSB) e seu partido ficam fazendo política da forma mais rasteira e pequena. Até porque participar de uma reunião em torno de uma proposta não significa, necessariamente, concordar com ela.

Comentários

Leia mais...

Mais em Opinião