Confira os nomes dos denunciados que inclui até o irmão do ex-governador Ricardo Coutinho

Por Ricardo Antunes

O site do escritório envolvido no escândalo mostra que o mesmo é especializado em sistema tributário e recuperação de ativos, especialmente de orgãos públicos. Nada menos do que seis prefeituras estão no portfolio de clientes do mesmo.

"Em meio ao complexo sistema tributário brasileiro, a Bernardo Vidal Auditoria oferece soluções especializadas para a gestão do gasto institucional, promovendo a educação fiscal de seus clientes"

O escritório diz ainda que produz análises técnicas minuciosas a partir de auditorias jurídico-contábeis para clientes públicos e privados das regiões Norte e Nordeste do país.

E que possui uma equipe multidisciplinar com profissionais de contabilidade, economia, ciências atuariais, comunicação e direito tributário, previdenciário, administrativo e financeiro.

Entre os clientes estão as prefeituras de João Pessoa (PB), São Luiz (MA), Paulo Afonso (BA) Dourados (MS), Cotia (SP, dentre outras. O telefone do escritório informado no site está errado e nosso blog está aberto para receber informações do mesmo.

A denúncia partiu de uma delação feita por Livânia Farias, no contexto da Operação Calvário. Além da colaboração de integrantes do esquema, o Gaeco reuniu provas a partir da quebra de sigilo concedida pela Justiça.

Foram denunciados:

· Bernardo Vidal Domingues dos Santos, gestor do escritório Bernardo Vidal Advogados;

· Gilberto Carneiro da Gama, ex-procurador geral do município e do Estado;

· Livânia Maria da Silva Farias, ex-secretária de Administração do Estado;

· Laura Maria Farias Barbosa, ex-secretária de Administração de João Pessoa;

· Coriolano Coutinho, irmão do ex-governador Ricardo Coutinho;

· Raymundo José Araujo Silvany, ex-secretário executivo de Segurança Pública;

· Aracilba Alves da Rocha, ex-secretária de Finanças do Estado;

· Raimundo Nonato Costa Bandeira, secretário de Comunicação do Estado;

· José Vandalberto de Carvalho, ex-assessor especial da Procuradoria-geral de João Pessoa.

Ajude-nos a continuar nosso trabalho independente. Você jamais será livre, sem uma imprensa livre. Contribua.

da Redação

Comentários