Dodge rebate demissão coletiva e diz que atua 'com base em evidências'

Por Aguirre Talento de O Globo

BRASÍLIA - A procuradora-geral da República Raquel Dodge divulgou nota na noite desta quarta-feira rebatendo o pedido de demissão coletiva dos integrantes do grupo de trabalho da Lava-Jato e fazendo críticas aos procuradores.

"Ao confirmar que recebeu pedido de desligamento de integrantes de sua equipe na área criminal, a procuradora-geral da República Raquel Dodge reafirma que, em todos os seus atos, age invariavelmente com base em evidências, observa o sigilo legal e dá rigoroso cumprimento à Constituição e à lei. Todas as suas manifestações são submetidas à decisão do Supremo Tribunal Federal (STF)", diz a nota divulgada por sua assessoria de imprensa.

A demissão coletiva dos procuradores foi motivada por uma insatisfação na delação premiada do ex-presidente da OAS Léo Pinheiro, como revelado pelo GLOBO, e amplia o desgaste interno de Dodge a poucos dias do fim de seu mandato, que termina em 17 de setembro.

Dodge vinha articulando nos bastidores por uma tentativa de recondução para um novo mandato de dois anos. O presidente Jair Bolsonaro, porém, deu manifestações públicas descartando a recondução de Dodge e afirmando que deve anunciar um nome nesta quinta-feira.

Ajude-nos a continuar nosso trabalho independente. Você jamais será livre, sem uma imprensa livre. Contribua.

da Redação

Comentários