Em Brasília, presidente da Fundaj busca assegurar orçamento para 2020

Para assegurar o orçamento da Fundação Joaquim Nabuco em 2020 e propagar mostras da instituição, o presidente Antônio Campos teve importantes reuniões em Brasília, nesta quarta-feira (28). Na agenda, o gestor da fundação esteve no Ministério da Educação e teve encontros com o presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), José Múcio Monteiro, na presença do ministro do TCU, João Augusto Ribeiro Nardes; juntamente com a secretária nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Priscilla Gaspar, e com coordenador-geral de Acessibilidade e Tecnologia Assistiva, Rodrigo Machado

No Ministério da Educação, o presidente da Fundaj foi em busca de assegurar o orçamento da Fundaj para 2020. Já durante a visita ao TCU, entre outros assuntos, Antônio Campos acordou com o presidente do TCU que, posteriormente, levará para o tribunal a mostra “Nabuco em Casa”, proposta pela Fundaj e sediada no hall da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe). A mostra reúne parte do acervo pessoal inédito de Joaquim Nabuco, e ganhará um espaço sobre as correspondências trocadas entre Nabuco e Ruy Barbosa, criador do TCU. Antônio Campos convidou também o Ministro do TCU, João Augusto Ribeiro Nardes, para fazer uma conferência sobre a governança na Fundaj, prevista para acontecer em outubro.

Presidente da Fundaj Antônio Campos, com o presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), José Múcio Monteiro

O presidente estendeu o convite à secretária nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência no Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humano, Priscilla Gaspar, para visitar a Fundaj. O objetivo é que a secretária conheça os programas de acessibilidade e sessões especiais do Cinema da Fundação, Índigo e Alumiar, dentro da programação do Domingo na Fundaj em 8 de setembro.

A sessão Índigo é voltada para públicos com necessidades específicas e seus familiares, mantendo a sala mais iluminada e o volume do som reduzido. A sessão Alumiar oferece exibições para pessoas com deficiências sensoriais, garantindo acessibilidade em três modalidades: Audiodescrição (AD), Língua Brasileira de Sinais (Libras) e Legenda para surdos e ensurdecidos (LSE).

Ajude-nos a continuar nosso trabalho independente. Você jamais será livre, sem uma imprensa livre. Contribua.

da Redação

Comentários