Lava-Jato cometeu muitos erros. Esse talvez seja o mais deprimente, por Ricardo Antunes

Por Ricardo Antunes

Maior operação de combate à corrupção da história do país contra os "poderosos de plantão", a Lava-Jato teve muito, mas muito mais acertos do que erros.

No entanto, é de se lamentar que os seus erros tenham sido deploráveis, e entre outros casos, deprimentes.

É aterrorizador notar que Procuradores da República, que supostamente têm um nível de instrução e educação elevados, possam cometer esse tipo de brincadeira de mau gosto. E de enredo duvidoso.

A Lava-Jato fica menor depois desse lamentável episódio em torno da morte da ex-primeira dama Marisa Letícia, mulher do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

“A morte de qualquer homem me diminui, porque sou parte do gênero humano. E por isso não perguntes por quem os sinos dobram; eles dobram por ti”. É com essa citação, tirada de um poema de John Donne, poeta inglês do século 17, que Ernest Hemingway marcou o começo de uma de suas obras mais importantes.

Que ela possa sempre ser lembrada para que não nos tornemos homens sem alma, corpos vazios, autômatos que não sabem o que é o amor e o que é amar.

Veja algumas das mensagens dos procuradores:

Ajude-nos a continuar nosso trabalho independente. Você jamais será livre, sem uma imprensa livre. Contribua.

da Redação

Comentários