Ministro da Defesa diz que EUA não estão dando apoio concreto para combater incêndios florestais

Por Jake Spring, da Reuters e O Globo

BRASÍLIA — Os Estados Unidos não estão dando ao Brasil apoio concreto para combater incêndios florestais, apesar da ampla oferta de assistência do presidente Donald Trump , disse no sábado o ministro da Defesa do Brasil,Fernando Azevedo.

Não houve mais contatos entre os países em relação aos incêndios além da oferta de assistência de Trump feita em um telefonema ao presidente brasileiro Jair Bolsonaro , disse o ministro em uma entrevista coletiva. Chile e Equador também ofereceram ajuda, mas o auxílio não saiu do campo das palavras.

No fim da manhã deste sábado, o ministro Fernando Azevedo, titular da Defesa, o ministro Ricardo Salles, do Meio Ambiente , e o Tenente-Brigadeiro do Ar Raul Botelho, chefe Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, anunciaram como serão as ações na Amazônia.

Salles pediu a ajuda dos estados para o combate às queimadas que destroem a floresta amazônica. O encontro veio na esteira das críticas internacionais a respeito da atuação brasileira em meio ao fogo que consome a floresta.

Após o encontro ministerial, Salles falou com a imprensa. Durante sua apresentação, ele pontuou que, com a assinatura da GLO e a participação das Forças Armadas, a situação tende a melhorar.

— Temos pedido aos estados, desde o começo do ano, que nos apoiem na fiscalização e no controle das queimadas. Não é possível desenvolver medidas de controle sem o apoio estadual.

Salles também destaca que a participação do ministério da Defesa para o combate aos incêndios vai contribuir para que a situação seja controlada.

— Agora, com a GLO e a participação da Defesa, teremos muita efetividade naquilo que estamos fazendo.

Ajude-nos a continuar nosso trabalho independente. Você jamais será livre, sem uma imprensa livre. Contribua.

da Redação

Comentários