Para especialistas, suspensão de radares vai aumentar riscos e mortes em rodovias federais

Por Marlen Couto do O Globo

RIO — Especialistas ouvidos pelo GLOBO criticam a suspensão de três tipos radares eletrônicos nasrodovias federais do país, determinada nesta quinta-feira pelo presidente Jair Bolsonaro . Eles avaliam que a mudança vai aumentar os riscos de acidentes emortes nas estradas.

O diretor-presidente do Observatório Nacional de Segurança Viária (ONSV), José Aurélio Ramalho, ressalta que a mudança afetará a fiscalização e que, embora o presidente afirme que alguns radares precisam ser reavaliados, nenhum equipamento opera sem avaliação técnica prévia.

— Existe norma que diz que nenhum radar pode ser instalado sem documentação, avaliação técnica. Apesar de o cidadão leigo achar que o radar é punitivo, está ali para proteger a sociedade, principalmente de quem não obedece limite de velocidade — afirmou Ramalho, que acrescentou:

— Ninguém gosta de ser multado, mas a multa é um acidente que não aconteceu. Quando você receber uma, levante a mão pro céu, porque você poderia ter matado alguém. A sociedade precisa começar a olhar diferente para o tema.

Já Rodolfo Rizzoto, coordenador do SOS Estradas, afirma que, ao determinar que apenas os radares fixos, cuja localização costuma ser conhecida e mapeada até por aplicativos, estejam em funcionamento, na prática, o presidente está “liberando completamente o limite de velocidade no país”.

— Enquanto o governo faz novos estudos, o que já indica que a medida foi tomada sem estudo e critério, vamos ter as pessoas correndo risco e as consequências serão mais mortes. O presidente admite a possibilidade de, se estiver errado, voltar atrás, mas e as pessoas a mais que morrerem a partir do momento em que se desligou os radares: vamos ressuscitá-las? — questionou Rizzoto.

A medida valerá até que o Ministério da Infraestrutura faça uma reavaliação sobre os procedimentos de fiscalização de velocidade. Uma resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), de 2011, define quatro tipos de radares: fixo (instalado em caráter permanente), estático (instalado em um suporte ou veículo), móvel (instalado em veículo em movimento) e portátil (direcionado manualmente). Fica suspenso o uso dos três últimos.

Ajude-nos a continuar nosso trabalho independente. Você jamais será livre, sem uma imprensa livre. Contribua.

da Redação

Comentários