'Bandidos de esquerda começam a voltar ao poder' na Argentina, diz Bolsonaro

Por Daniel Gullino do O Globo

BRASÍLIA — O presidente Jair Bolsonaro voltou a atacar nesta quarta-feira a chapa dos candidatosAlberto Fernández e Cristina Kirchner à Presidência daArgentina. Em discurso durante evento em Parnaíba (PI), Bolsonaro disse que as primárias do último domingo indicaram que "bandidos de esquerda começaram a voltar ao poder" e que o país vizinho "começa a trilhar o rumo da Venezuela".

— Olhem o que está acontecendo na Argentina agora. A Argentina está mergulhando no caos. A Argentina começa a trilhar o rumo da Venezuela, porque nas primárias bandidos de esquerda começaram a voltar ao poder — afirmou.

Bolsonaro disse que a esquerda sempre quis "roubar nossa liberdade" e afirmou que não irá admitir isso no Brasil.

— O Brasil é um povo que ama a democracia e não vive sem a liberdade. O que esse pessoal da esquerda sempre quis, no final da história, é roubar a nossa liberdade. Não vamos admitir isso. A nossa liberdade vale muito mais que a nossa vida.

Bolsonaro e Fernández têm trocado acusações nos últimos dias. Na segunda-feira, Bolsonaro disse que o Rio Grande do Sul poderia se transformar em uma nova Roraima caso o que ele chamou de"esquerdalha" vença o pleito argentino. Em resposta, Fernández classificou o presidente brasileiro como "racista, misógino e violento".

'Vamos varrer essa turma vermelha'

Em outro momento do discurso, o presidente fez menção a uma fala do prefeito de Parnaíba, Mão Santa (MDB), e disse que irá "varrer essa turma vermelha" do Brasil nas próximas eleições.

— O Mão Santa me disse agora há pouco que nós vamos acabar com o cocô no Brasil. O cocô é essa raça de corruptos e comunistas. Nas próximas eleições vamos varrer essa turma vermelha do Brasil. Já que na Venezuela está bom, vou mandar essa cambada para lá. Quem quiser um pouco mais para o norte, vai até Cuba, lá deve ser muito bom também.

Ajude-nos a continuar nosso trabalho independente. Você jamais será livre, sem uma imprensa livre. Contribua.

da Redação

Comentários