Bolsonaro diz que não viu fala de Maia sobre 'produto dos nossos erros' como crítica pessoal

Por Gustavo Maia do O Globo

BRASÍLIA - O presidente Jair Bolsonaro disse nesta sexta-feira ter recebido "com muita naturalidade" as declarações do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que se referiu a ele como "o produto dos nossos erros" , durante evento ontem em São Paulo. Para Bolsonaro, a fala não foi uma crítica pessoal . Ele ainda colocou em xeque se Maia realmente falou isso.

O deputado federal também afirmou, em outro discurso na quinta-feira, que o radicalismo das falas do presidente da República atrapalha a tramitação de projetos no Congresso.

- Olha só, [vi] com muita naturalidade. No meu entender, não foi uma crítica pessoal para mim. Eu acho que o Rodrigo Maia... Parabéns, se é que ele falou isso mesmo... Porque olha só, mudou realmente de esquerda para centro-direita ou direita o governo - declarou Bolsonaro pela manhã, em entrevista coletiva na saída do Palácio da Alvorada.

- Então o erro, eu acho que não é dele [Maia], né?, é da esquerda que estava no poder - acrescentou o presidente.

Questionado sobre Maia ter dito que o governo não tem uma base no Legislativo, Bolsonaro afirmou que ninguém esperava que a reforma da Previdência tivesse "essa votação toda" na Câmara. E passou a apontar pontos em comum entre os dois:

- O Parlamento, a Câmara, quem conduz é o Rodrigo Maia. Eu tenho certeza que outras propostas, como a reforma tributária, é interesse dele e da grande maioria dos parlamentares. Nós estamos mostrando que a base do governo são as ideias que nós todos temos. O próprio Rodrigo Maia deve botar em pauta a votação do porte em toda a área rural.

Bolsonaro disse ter conversado com o presidente da Câmara na semana passada sobre a a pauta, que inicialmente era dele, mas passou a ser de Maia também.

- Estamos dividindo. Daqui a pouco estaremos morando juntos, com toda a certeza - concluiu.

Ajude-nos a continuar nosso trabalho independente. Você jamais será livre, sem uma imprensa livre. Contribua.

da Redação

Comentários