PF alegou aglomerações de apoio e custos da prisão para pedir transferência de Lula a São Paulo

Por Sérgio Roxo e Flávio Freire do O Globo

SÃO PAULO - O pedido para que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva seja transferido de Curitiba para São Paulo foi formulado pela Polícia Federal do Paraná. Segundo a decisão da juíza, a defesa de Lula se manifestou contra. ( Confira a íntegra da decisão )

Segundo os advogados de Lula, em caso de transferência, por se tratar de um ex-presidente, é "imprescindível assegurar ao custodiado o direito de permanecer em local próximo ao seu meio social e familiar".

LEIA : Veja outras decisões da Justiça sobre a prisão de Lula

O despacho da juíza Carolina Lebbos informa ainda que um dos motivos alegados para a transferência é a estrutura montada nos arredores da sede da Superintendência da Polícia Federal de Curitiba por apoiadores do ex-presidente. "Aponta que o local de encarceramento é localizado na área urbana de Curitiba, ocupada por imóveis de natureza residencial; que desde o encarceramento a rotina dos moradores da região nunca mais foi a mesma"

Outro motivo alegado pela juíza foi o custo de manter Lula na Superintendência da PF, que tem estrutura limitada. "Não se nega que muitos dos custos envolvidos com a custódia do apenado - como com a de todo preso - serão transferidos juntamente com eventual deslocamento do executado. Todavia, a sede da Superintendência da Polícia Federal no Paraná é originariamente vocacionada apenas à custódia transitória de presos provisórios, possuindo estrutura física, material e de pessoal limitada no concernente ao aprisionamento".

Segundo a defesa, além das garantias constitucionais do preso, deve ser mantida a liberdade de expressão dos manifestantes "em desfavor dos supostos contratempos ocasionados aos moradores da região".

Logo após a decisão de transferir Lula, a defesa pediu a suspensão da análise do pedido da Superintendência da PF até o julgamento final do habeas corpus pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Ajude-nos a continuar nosso trabalho independente. Você jamais será livre, sem uma imprensa livre. Contribua.

da Redação

Comentários