Lauro Jardim: As pistas que levaram à prisão de Dario Messer, o 'doleiro dos doleiros'

Por Lauro Jardim colunista do O Globo

Dario Messer acaba de ser preso pela PF em São Paulo (a foto acima é do momento de sua captura, no apartamento em que se escondia, nos Jardins). Estava com um visual diferente do usual: tingiu os cabelos de ruivo e deixou crescer a barba. O apartamento em que foi preso é de uma amiga: Myra Asseff.

O telefone de Myra estava sendo monitorado há tempos. A autorização judicial para a escuta expiraria na sexta-feira. Ontem, enquanto Myra falava ao telefone, os policiais ouviram ao fundo a voz de Messer. Foi o que a PF precisava para pegá-lo.

Myra, recentemente formada em Direito, é muito amiga da nora de Dario, casada com Dan, um de seus filhos. Carioca, divorciou-se há um ano e foi morar em São Paulo.

Doleiro dos doleiros, de acordo com a alcunha dada pelos procuradores da Lava-Jato, Messer estava foragido desde maio de 2018. Suspeitava-se que ele fugira para o Paraguai ou Israel.

Na semana retrasada, agentes da PF desembarcaram na Argentina. Trabalhavam com a informação de que uma grande amiga de Messer tinha ido se encontrar com o doleiro em Buenos Aires, onde ele estaria escondido. A tal amiga estava sendo monitorada fazia mais de um mês.

Messer faz parte de uma linhagem de doleiros. Seu pai, Mordko Messer, é tido como o primeiro a operar profissionalmente no mercado paralelo do dólar.

Os filhos de Dario também se envolveram no heterodoxo negócio. Fizeram delação premiada este ano e já tiveram suas milionárias colaborações homologadas pela Justiça.

Ajude-nos a continuar nosso trabalho independente. Você jamais será livre, sem uma imprensa livre. Contribua.

da Redação

Comentários