Suspeito de hackear Moro voltou às redes no período em que celulares da Lava-Jato foram atacados, diz Bela Megale

Por Bela Megale colunista de O Globo

Preso na operação Spoofing, que apura ataques de hackers a celulares de autoridades, como o ministro Sergio Moro, Walter Delgatti Neto ficou sete anos sem publicar mensagens em sua conta no Twitter. Por coincidência ou não, ele voltou a usar a rede social em maio de 2019, mesmo mês que ataques cibernéticos foram registrados pela força-tarefa de Curitiba.

Nesse período o teor das mensagens mudaram. Se em 2011 ele costumava saudar o seu time de futebol e falar que estava com fome, a partir de 2019, Walter passou a ter uma atuação mais politizada.

Depois de um “voltei”, em sua primeira mensagem, criticou o ministro da Economia, Paulo Guedes. Além dele, Sergio Moro e o presidente Jair Bolsonaro foram alvos de questionamentos em sua conta na rede social. Walter também chegou a responder publicações do procurador da força-tarefa de Curitiba Deltan Dallagnol.

Desde terça (23), ele está preso em Brasília com mais três pessoas sob suspeita de integrar um grupo de hackers que invadiram celulares de autoridades públicas.

Ajude-nos a continuar nosso trabalho independente. Você jamais será livre, sem uma imprensa livre. Contribua.

da Redação

Comentários