Economia com reforma da Previdência aprovada pela Câmara será de R$ 900 bilhões

Por Geralda Doca, Manoel Ventura e Marcelo Corrêa de O Globo

BRASÍLIA — A reforma da Previdência aprovada pela Câmara dos Deputados, que teve a votação concluída na noite desta sexta-feira, terá impacto de R$ 900 bilhões em dez anos. O número foi dado pelo secretário de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Rogério Marinho.

— Teremos um saldo de R$ 900 bilhões — disse o secretário, após o encerramento da sessão que votou os destaques ao texto base da reforma, aprovado na quarta-feira.

Segundo ele, as concessões feitas a algumas categorias, como policiais federais e professores, que vão manter suas aposentadorias especiais, as mudanças na fórmula de cálculo do benefício para as mulheres e manutenção do tempo mínimo de contribuição para os homens vão resultar em uma perda entre R$ 50 bilhões e R$ 70 bilhões em uma década.

Marinho afirmou que os números serão refinados nos próximas dias e que o ministro da Economia, Paulo Guedes, pediu pressa para a conclusão dessa análise.

Na conta de Marinho, consta a economia que a União terá ao concentrar na Justiça Federal as causas contra o INSS. Os trabalhadores somente poderão continuar recorrendo à Justiça Estadual se não existir vara na justiça federal próxima ao domicílio. A Justiça Federal é mais barata para a União.

A reforma aprovada na comissão especial que aprovou tinha impacto de R$ 933,9 bilhões só com redução de despesas previdenciárias. Além disso, previsão de aumento de receita de R$ 28 bilhões com a taxação da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) de grandes bancos.

A reforma enviada pelo governo previa uma economia de R$ 1,2 trilhãoem uma década.

Ajude-nos a continuar nosso trabalho independente. Você jamais será livre, sem uma imprensa livre. Contribua.

da Redação

Comentários