Em meio a bate-boca, Moro deixa sessão na Câmara sob gritos de 'fujão'

Com informações do UOL

Sob gritos de "fujão" e "ladrão" e sob escolta, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, deixou às 21h40 de hoje a audiência da Câmara de Deputados sobre as mensagens que teria trocado com procuradores da Lava Jato, divulgadas pelo site The Intercept desde o mês passado.

A deputada Professora Marcivania (PCdoB-AP), que presidia a comissão naquele momento, encerrou a audiência após um bate-boca generalizado tomar conta da sessão, que se arrastava por mais de sete horas e ainda tinha dezenas de inscritos para fazer perguntas ao ministro.

O depoimento de Moro começou por volta das 14h. Passava das 21h quando o deputado Glauber Braga (PSOL-RJ), da oposição ao governo Bolsonaro, afirmou que Moro era um "juiz ladrão".

"O senhor vai estar sim nos livros de história, vai estar como um juiz que se corrompeu, com um juiz ladrão. É isso o que vai estar nos livros de história", disse Braga.

Indignados, parlamentares governistas se levantaram e foram para cima do colega. Os ânimos se acirraram.

Em meio à confusão, o ministro saiu por uma porta lateral. A deputada Marcivania chegou a declarar encerrada a audiência, voltou atrás, a pedido de colegas, e finalmente acabou encerrando a sessão, com a constatação de que o ministro havia ido embora.

A confusão teve duelo verbal entre os deputados federais Alexandre Frota (PSL-RJ) e Zeca Dirceu (PT-SP).

Ajude-nos a continuar nosso trabalho independente. Você jamais será livre, sem uma imprensa livre. Contribua.

da Redação

Comentários