EXCLUSIVO: Investigações podem avançar em Pernambuco, segundo fontes da PF

Por Ricardo Antunes

Além de Minas Gerais, a PF também investiga o caso dos laranjas em Pernambuco e no Rio de Janeiro. Com a prisão de dois assessores do Ministro do Turismo, fontes da PF disseram ao blog que até setembro querem terminar todas as investigações que se iniciaram depois da denuncia da Folha de São Paulo.

O vice-presidente nacional do PSL, entretanto, Antônio de Rueda, foi enfático ao falar agora há pouco com o blog: "Aqui não temos nada a esconder e temos absoluta tranquilidade em relação às investigações", disse ele.

No caso de Pernambuco, tudo começou no dia 10 de fevereiro, quando o grupo do presidente nacional do partido, Luciano Bivar, teria criado uma candidatura laranja no estado, que recebeu cerca de R$ 400 mil em dinheiro público nas eleições de 2018. Bivar nega as acusações e disse que a decisão do repasse aos candidatos era de Gustavo Bebianno, na época, da direção nacional.

Luciano Bivar presidente nacional do PSL, sobre o caso dos laranjas em Pernambuco negou as acusações e disse que a decisão do repasse aos candidatos era de Gustavo Bebianno , que era o presidente nacional da sigla em 2018.

Segundo a PF, Maria de Lurdes Paixão recebeu o dinheiro às vésperas da eleição, no dia 03 de outubro. Ela foi a terceira candidata que mais recebeu recursos do fundo partidário. A PF suspeita que ela teria funcionado como laranja porque, no seu depoimento, ela afirmou que gastou 95% desse valor em uma única gráfica para a confecção de santinhos.

Na ocasião da denúncia, a Folha de São Paulo foi até o endereço da suposta gráfica e atestou que ela não funcionou no período eleitoral. Para complicar a situação, não houve sinais que Maria de Lurdes tenha feito mesmo a campanha. Ela teve apenas 274 votos.

Ajude-nos a continuar nosso trabalho independente. Você jamais será livre, sem uma imprensa livre. Contribua.

da Redação

Comentários