Em fevereiro, Eduardo Bolsonaro, denunciava eventual ligação do PT com países que produzem cocaína

Por Emerson Voltare da Revista Veja

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) divulgou um vídeo em fevereiro deste ano em que levantava suspeitas sobre os governos petistas terem usado aviões a serviço do Ministério da Saúde para o transporte de drogas.

Ele citava uma reunião comandada pelo ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, que levantava tal suspeita.

O filho do presidente Jair Bolsonaro (PSL) afirmava que a “prática é recorrente na Venezuela, que é um pais que o PT sempre apoiou”. Cita também denúncia em matéria do blog Terça Livre.

Em um dos trechos, dizia: “Portanto, eu não ficaria surpreso se nós verificássemos que, aqui no Brasil, essa prática [narcotráfico em aviões oficiais] também ocorria aqui”.

O deputado informava ter feito um requerimento em que solicitava investigações. “Vamos ver se o PT, realmente, e os governos anteriores utilizavam aviões oficiais para o tráfico de drogas.”

Um sargento da Aeronáutica, parte da comitiva presidencial que iria para o Japão, onde Bolsonaro participa do G20, foi preso nesta terça-feira, 25, no aeroporto de Sevilha, na Espanha, por transportar 39 quilos de cocaína.

De acordo com o blog Radar, o militar atende pela patente de segundo-sargento Silva Rodrigues. Ele tem 38 anos e, segundo fontes do Planalto, atuava no Grupo de Transportes Especiais da FAB como comissário de bordo. Silva Rodrigues não tinha cargo na Presidência da República e não estava ligado diretamente à equipe presidencial de Bolsonaro, que rumou para o Japão nesta terça-feira. Ele poderia ser requisitado em caso de emergência.

Ajude-nos a continuar nosso trabalho independente. Você jamais será livre, sem uma imprensa livre. Contribua.

da Redação

Comentários