Ouçam como Dilma tratava seus funcionários. "Você conhece uma pessoa esfolada viva?", disse ela a um assessor

Por Robson Bonin da Revista Veja

Quase dez anos após a eleição de Dilma Rousseff, alguns arquivos da equipe da campanha petista de 2010 revelam a então “mãe do PAC” em seu estado bruto. Durante a gravação de um programa para o horário eleitoral gratuito no rádio, Dilma, na dúvida sobre uma informação relacionada à educação, ordena que os auxiliares procurem um assessor da Casa Civil: “Acha o diabo do André!”

Pego de surpresa no celular, o então assessor especial André Barbosa vacila ao tirar a dúvida de Dilma, o que é o suficiente para o início das trovoadas: “Pelo amor de Deus, meu querido, você sabe que não gosto assim… Vai lá e me dá o número certinho. Assim, negativo… Você conhece uma pessoa esfolada viva? É você, André. Faz favor, número direito! É meio segundo que eu te dou… Vocês vão cumprir essa porcaria dessa meta?”.

Os arquivos guardam uma série de situações que mostram como a petista recorria diariamente a ministros e assessores do primeiro escalão do governo Lula para obter informações. Era um sistema de consultoria permanente.

Ajude-nos a continuar nosso trabalho independente. Você jamais será livre, sem uma imprensa livre. Contribua.

da Redação

Comentários