Bolsonaro rebate Lula sobre facada e Heleno se exalta: 'Tinha que tomar uma prisão perpétua'

Com informações do O Globo

BRASÍLIA - O presidente Jair Bolsonaro respondeu com ironia às declarações do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que pôs em dúvida o atentado a faca sofrido pelo então candidato ao Palácio do Planalto em Juiz de Fora (MG), em setembro do ano passado.

Durante café da manhã com jornalistas que cobrem o Palácio do Planalto, Bolsonaro disse que a barriga de Lula "deve ter muita cachaça", rebatendo a menção do petista à ausência de sangue após o ataque contra ele. As declarações do petista foram dadas em entrevista transmitida na quinta-feira pela emissora TVT.

- Eu, sinceramente...aquela facada tem uma coisa muito estranha, uma facada que não aparece sangue, que o cara é protegido pelos seguranças do Bolsonaro - comentou Lula, na entrevista.

- Eu acho que presidiário presta depoimento, não dá entrevista, mas tudo bem (...) Eu não tenho que dar satisfação a esse cara. Esse cara tá fazendo o jogo que interessa a ele tentando desacreditar todo mundo- respondeu Bolsonaro, questionando ainda se alguém acha que ele "teria grana e influência para armar um negócio nesse sentido"

- Eu posso mostrar aqui a barriga aberta pra vocês, sem problema nenhum - comentou, para os jornalistas. Ele, no entanto, não se despiu.

O presidente ainda "devolveu" a pergunta de Lula fazendo uma referência ao assassinato do prefeito de Santo André (SP), Celso Daniel, do PT, em 2002. Após ser sequestrado, ele foi encontrado morto com 11 tiros em uma estrada vicinal da Rodovia Regis Bittencourt, no município de Juquitiba (SP). As circunstâncias do crime nunca foram esclarecidas.

- E o Celso Daniel, Lula? Quem foi que matou? Ou melhor, antes de matar, torturou? Porque, qualquer legista sabe disso, hematoma só aparece em quem tá vivo. Depois de morto, você pode chutar o cadáver à vontade que não aparece hematoma. Ele apareceu com hematomas e executado lá em 2002 - disse Bolsonaro.

Também durante o encontro, o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Augusto Heleno, pediu a palavra e, exaltado, disse ter vergonha "de um sujeito desse" ter sido presidente e defendeu que um chefe de Estado desonesto merece prisão perpétua.

- O presidente comentou que eu o trato de "senhor". Por que eu trato de "senhor"? Porque eu quero dar o exemplo de uma instituição que, na minha opinião, se não é a mais importante do país, está entre as três mais importantes. É o presidente de um Poder eleito pelo povo, que merece o respeito de toda a sociedade - disse Heleno, levantando a voz em seguida.

- Na minha opinião, e eu sempre tive essa opinião. É minha, hein? Não é do presidente, é minha: um presidente da República desonesto tinha que tomar uma prisão perpétua. Isso é um deboche com a sociedade. Um presidente da República desonesto destrói o conceito do país. Isto é o cúmulo, ele ainda aventar a hipótese da facada ser mentira. E será que o câncer dele foi mentira? E o câncer da dona Dilma foi mentira? Alguém disse pra ele isso aí, teve peito de dizer isso pra ele? Isso é uma canalhice típica desse sujeito. Típica desse sujeito. Não mereceu jamais ser presidente da República. O presidente da República é uma instituição quase sagrada. Eu tenho vergonha de um sujeito desse ter sido presidente da República - completou Heleno, que chegou a bater na mesa durante sua fala.

Bolsonaro então tomou a palavra para "complementar" a fala do ministro e disse que tudo o que faz como presidente é "pelo exemplo". Ele contou que já fez viagens de 15 horas no avião presidencial, mas não utilizou o quarto reservado para ele na aeronave porque "o meu general tá sentado" e então ele fica sentado ao seu lado, em referência a Heleno.

- Agora, não me perguntem. Eu converso com todo mundo, converso com os mais humildes nesses voos. Conversei com os humildes lá da [Ilha de] Marambaia (RJ) também, porque lá tem um local onde o presidente fica, [e] também no Guarujá. Não me pergunte porque eu não vou responder: um presidente que viaja com certas pessoas e dorme com ela no quarto do avião não tem moral pra pipoca nenhuma e ponto final. Entendam como bem entender - concluiu, insinuando que Lula tinha uma amante.

Os participantes do café da manhã não puderam gravar as declarações no encontro, mas estes trechos foram os únicos divulgados pela assessoria do presidente.

Ajude-nos a continuar nosso trabalho independente. Você jamais será livre, sem uma imprensa livre. Contribua.

da Redação

Comentários