Morre o produtor musical André Midani, aos 86 anos

Com informações da Revista Veja

Morreu na madrugada desta sexta-feira o produtor musical André Midani, aos 86 anos, na Clínica São Vicente, na Gávea, no Rio de Janeiro. A assessoria de imprensa do hospital confirmou a morte, mas afirmou que a família do produtor não autorizou a divulgação de mais informações.

Midani era um dos principais nomes da indústria fonográfica, tendo sido fundamental para a criação e promoção da Bossa Nova nos anos 50, para o tropicalismo na década seguinte e para o rock nos anos 80.

Trabalhou com músicos como Elis Regina, Tom Jobim, João Gilberto, Chico Buarque, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Tim Maia, Nara Leão, e bandas como Titãs, Kid Abelha, Barão Vermelho e Os Mutantes.

O produtor nasceu em 25 de setembro de 1932, em Damasco, na Síria, e se mudou para a França quando tinha 3 anos. Foi no país europeu que começou a carreira na indústria fonográfica. Chegou ao Brasil em 1955 e deu continuidade ao trabalho com a música.

Fundou em 1977 a filial brasileira da gravadora Warner, depois de ter trabalhado para a Odeon, para criar o selo Capitol Records por aqui, e Philips (atual Universal Music). Na década de 1990, tornou-se o presidente da Warner para a América Latina e se mudou para Nova York, onde ficava o escritório da gravadora.

Nos anos 2000, voltou para o Brasil e, em 2006, deixou a carreira musical. Seu último disco foi De Bem com a Vida, de Martinho da Vila. Começou, então, a fazer trabalhos sociais, como na ONG Viva Rio, que promove a inclusão social e luta contra a violência na cidade.

Ajude-nos a continuar nosso trabalho independente. Você jamais será livre, sem uma imprensa livre. Contribua.

da Redação

Comentários