Fiat Chrysler não irá mais fazer fusão com a Renault

Com informações do Site Poder360

A FCA (Fiat Chrysler Automobiles) anunciou nesta 4ª feira (5.jun.2019) a desistência da fusão com a Renault. O grupo ítalo-americano se incomodou com as exigências do governo francês, dono de 15% das ações da Renault.“Tornou-se claro que as condições políticas na França não existem atualmente para que essa combinação prossiga com sucesso”, disse a Fiat Chrysler em comunicado.

A decisão foi tomada após a França pedir o adiamento das negociações. O governo queria que a Renault consultasse a Nissan antes de formalizar a fusão. A Renault e a japonesa Nissan formam uma aliança –não há fusão, mas uma empresa detém a maioria das ações da outra. Outra japonesa, a Mitsubishi, também integra o grupo.

Anteriormente, o país de Emmanuel Macron havia dito que a união deveria manter o acordo com a Nissan. No entanto, se colocou a favor do negócio, desde que mantivesse os empregos e fábricas em território francês.

A Renault se colocou interessada no negócio ainda nesta 4ª, após reunião do conselho da empresa. Contudo, reafirmou o que foi dito pelo governo. Disse que não pôde tomar uma decisão devido ao “pedido expresso dos representantes do estado francês para adiar a votação para um conselho posterior”.

ENTENDA

A Fiat Chrysler divulgou em 27 de maio a proposta de fusão com a Renault. Se fosse confirmada, a união criaria a 3ª maior montadora do mundo, atrás de Volkswagen e Toyota, com vendas anuais de 8,7 milhões de veículos.

De acordo com a proposta, o novo grupo pertenceria em 50% aos acionistas da empresa ítalo-americana e em 50% aos acionistas da montadora francesa. Já as ações seriam negociadas nas Bolsas de Nova York, Paris e Milão.

Em 2018, as receitas anuais das empresas somaram € 170 bilhões, com lucro operacional somado de mais de € 10 bilhões e lucro líquido de mais de € 8 bilhões.

A FCA, além da Fiat e da Chrysler, é dona da Alfa Romeo, Maserati, Ferrari, Dodge e Jeep.

Ajude-nos a continuar nosso trabalho independente. Você jamais será livre, sem uma imprensa livre. Contribua.

da Redação

Comentários