Bolsonaro lamenta morte de MC Reaça, criador de jingles da campanha

Com informações do Site Poder360

O presidente Jair Bolsonaro lamentou em seu perfil no Twitter na manhã deste domingo (2.jun.2o19) a morte do funkeiro Tales Volpi, 26 anos, conhecido como MC Reaça. O músico é autor de paródias que embalaram a campanha dele durante as eleições de 2018.

Para Bolsonaro, o MC “tinha o sonho de mudar o país”. “Será lembrado pelo dom, pela humildade e por seu amor pelo Brasil. Que Deus o conforte juntamente com seus familiares e amigos”, escreveu o presidente.

Tales foi encontrado morto em sua casa neste sábado, segundo publicação feita no perfil do artista no Facebook, mas a causa da morte ainda não foi revelada. Nascido em Porto Alegre, se definia como cristão, compositor e instrutor de boxe. No último domingo (26.mai) ele participou da manifestação em apoio ao governo Bolsonaro na Avenida Paulista, em São Paulo.

FICOU FAMOSO NA ELEIÇÃO

Tales também participou de diversos atos em apoio ao candidato do PSL durante a eleição. O MC ganhou notoriedade com a música “Proibição Bolsonaro”, uma paródia do funk “Baile de Favela“, do MC João.

A obra contém ofensas a mulheres de esquerda. Fala em dar “ração na tigela”para feministas e compara “mulheres de esquerda” com “cadelas”.

“Dou pra CUT pão com mortadela / E pras feministas ração na tigela / As minas de direita são as top mais belas / Enquanto as de esquerda têm mais pêlo que as cadelas”, diz trechos da música. A paródia também critica a CUT (Central Única dos Trabalhadores) e políticos de esquerda, como Jandira Feghali (PCdoB-RJ), Jean Wyllys (Psol-RJ) e Maria do Rosário (PT-RS).

Eis o clipe abaixo:

Ajude-nos a continuar nosso trabalho independente. Você jamais será livre, sem uma imprensa livre. Contribua.

da Redação

Comentários