Senado vai deixar MP do Código Florestal caducar, mas deve votar MP do INSS

Com informações do Site Poder360

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), afirmou nesta 4ª feira (29.mai.2019) que, por falta de acordo, a Casa não deve votar a Medida Provisória 867, da regularização fundiária, que altera o Código Florestal.

O demista se comprometeu com a Câmara e o governo, entretanto, a votar a MP 871 que combate fraudes no INSS.

Segundo Davi Alcolumbre, a decisão de deixar a medida da regularização fundiária perder validade sem votação pelo Senado foi feita a partir de acordo com fez com “vários líderes partidários”.

“Para cumprir acordo estabelecido com vários lideres políticos. Eu informo que amanhã não convocarei sessão deliberativa para apreciarmos essa medida provisória”, disse.

“Independente da votação na Câmara se encerrar no dia de hoje, este presidente cumprirá o acordo constituído com vários líderes partidários. Nós não faremos a votação da referida Medida Provisória”, completou.

Caso a votação da MP que combate fraudes no INSS seja concluída nesta 4ª feira (23 pela Câmara, deverá ser votada nesta 5ª no Senado de maneira simbólica, ou seja, sem o registro de voto dos senadores. A decisão também faz parte do acordo feito com os líderes partidários.

MP DO CÓDIGO FLORESTAL

A medida provisória foi aprovada na Câmara dos Deputados nesta 4ª feira (29.mai.2019). Foram 243 a favor 19 contrários e duas abstenções. Os deputados ainda devem analisar trechos do texto que serão votados separadamente.

A decisão de Alcolumbre irritou a bancada ruralista, que articulou a votação do projeto.

Ajude-nos a continuar nosso trabalho independente. Você jamais será livre, sem uma imprensa livre. Contribua.

da Redação

Comentários