Delegado da PF que barrou Alexandre de Moraes no Aeroporto ganha cargo no Ministério da Justiça

Por Bela Megale do jornal O Globo

O delegado da Polícia Federal Luiz Dorea, que há quase dois anos atuava no aeroporto de Brasília, está trabalhando no ministério da Justiça. A mudança de posto aconteceu depois que ele protagonizou um embate com o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moares.

Como revelou a coluna, no fim de março, o magistrado não permitiu que um funcionário do aeroporto passasse nele o aparelho de detector de metais, a chamada raquete. A PF foi acionada e o delegado Dorea, acompanhado de uma agente, retirou Moraes do avião e fez com que ele se submetesse ao procedimento.

Irritado com o delegado, Moraes gritou que esperava que Dorea não permanecesse lotado no aeroporto, “do contrário a PF teria um inimigo no Supremo”. O magistrado também disse que ligaria para o ministro Sergio Moro e para o diretor da Polícia Federal, Maurício Valeixo, para reclamar de Dorea.

Após a confusão, o delegado saiu de férias. Ao retornar, foi chamado para assumir um posto na Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), órgão que está no guarda-chuva de Moro.

A amigos, Dorea disse que pediu para mudar de local de trabalho por ter que enfrentar muitas situações desagradáveis com autoridades no aeroporto. Procurado, o ministério da Justiça disse por meio de sua assessoria de imprensa que a ida do delegado para a Senasp estava definida desde antes do episódio com o ministro do STF. O convite foi feito pelo diretor Jorge Pontes.

O delegado, Luiz Dorea, assumiu posto na Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), órgão que está no guarda-chuva de Moro.

Ajude-nos a continuar nosso trabalho independente. Você jamais será livre, sem uma imprensa livre. Contribua.

da Redação

Comentários