"Nunca estivemos tão próximos", diz Donald Trump em encontro com Bolsonaro

Da Redação do blog com informações do G1

Em seu último dia de viagem presidencial aos Estados Unidos, o presidente Jair Bolsonaro se encontrou nesta terça-feira (19) com o presidente norte-americano, Donald Trump.

Bolsonaro chegou à Casa Branca às 13h04 e foi recebido logo na entrada do prédio por Trump. Antes do encontro no Salão Oval, do qual participaram apenas os presidentes e intérprete, Trump e Bolsonaro receberam brevemente a imprensa e demonstraram entrosamento. "Ele quer uma América grande, e eu quero um Brasil grande. O Brasil estará mais do que nunca engajado com os Estados Unidos", disse Bolsonaro.

Trump presenteou Bolsonaro com uma camisa da seleção norte-americana de futebol estampada com o nome "Bolsonaro". "Ele liderou uma das campanhas mais impressionantes dos últimos tempos", disse Trump sobre o colega brasileiro. O presidente brasileiro retribuiu com uma camisa verde-amarela da seleção. "O Brasil é um grande país. A grande potência do futebol. Tem grandes jogadores, posso lembrar de Pelé e tantos outros” , disse Trump segurando a camisa.

Logo nas primeiras conversas, o presidente americano disse que apoia o ingresso do Brasil na Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). "Eu estou apoiando os esforços deles [brasileiros] para entrar [na OCDE]", disse Trump, ao lado de Bolsonaro. Ele não deu mais detalhes sobre o assunto.

O presidente Jair Bolsonaro entrega camisa da Seleção Brasileira de futebol para Donald Trump — Foto: Brendan Smialowski / AFP

A OCDE atua como uma organização para cooperação e discussão de políticas públicas e econômicas que devem guiar os países que dela fazem parte. Para entrar no acordo, são necessárias a implementação de uma série de medidas econômicas liberais, como o controle inflacionário e fiscal. Em troca, o país ganha um "selo" de investimento que pode atrair investidores ao redor do globo.

Questionado sobre o que esperava que Bolsonaro levasse como resultado da visita aos Estados Unidos, Trump afirmou que o país tem "muitas coisas" que o Brasil gostaria, como o comércio.

"Estamos trabalhando nessas coisas. Um dos aspectos é o comércio. O Brasil fabrica ótimos produtos e nós produzimos ótimos produtos. No passado, nosso comércio nunca foi tão bom quanto deveria ser. Em alguns casos, deveria ser muito mais. Então achamos que nosso comércio com o Brasil aumentará substancialmente em ambos os sentidos e estamos ansiosos para isso", afirmou Trump.

Ajude-nos a continuar nosso trabalho independente. Você jamais será livre, sem uma imprensa livre. Contribua.

da Redação

Comentários