Mitsubishi tira Carlos Ghosn da presidência do conselho três dias após ser preso

Mitsubishi Motors informou nesta segunda-feira, 26, que seu conselho de administração votou pela remoção do executivo brasileiro Carlos Ghosn da presidência do colegiado. Na última quinta-feira, 22, Ghosn foi afastado também do comando do conselho da Nissan, três dias depois de ser preso em Tóquio por supostas irregularidades financeiras, informa o Estadão.

A Nissan, que é parceira da Mitsubishi e da francesa Renault numa aliança das três montadoras, acusa Ghosn de ter fraudado sua declaração de renda por anos seguidos.

 

Carlos Ghosn

Ajude-nos a continuar nosso trabalho independente. Você jamais será livre, sem uma imprensa livre. Contribua.

Comentários