Ministro Ricardo Vélez chega ao Recife para dar posse ao novo presidente da Fundação Joaquim Nabuco

Da Redação do Blog com informações da Assessoria de Imprensa

“São muitos os motivos que temos para comemorar a existência da Fundação Joaquim Nabuco, a começar pelo próprio pensamento de Joaquim Nabuco que fundamentou a criação da entidade". A afirmação foi feita pelo Ministro da Educação, Ricardo Vélez, que chega nesse domingo ao Recife para dar posse ao novo presidente da Fundaj, Alfredo Bertini.

O evento será  realizado no Cinema do Museu, no campus Casa Forte, às 11h e marca a primeira visita oficial de um ministro do novo governo ao estado. Vélez fez questão de ressaltar as qualidades do economista, professor e produtor, Alfredo Bertini, junto com sua nova missão.

"O professor Bertini, é um líder cultural que se afinou com propostas de alcance nacional e certamente vai nos ajudar a irradiar figura do nordeste e a cultura pernambucana em âmbito nacional”, disse o ministro que na segunda, logo cedo, toma um café da manhá com o Governador Paulo Câmara (PSB) antes da solenidade na Fundação Joaquim Nabuco.

Vélez acrescentou que lembrou que foi  a Escola do Recife que trouxe a idéia de liberdade,a ideia de representação, a ideia de aplicação do Estado de Direito, como se vê na obra de Tobias Barreto e de Sílvio Romero. Pernambuco “É, além do mais, berço cultural do Brasil moderno a Escola do Recife, que trouxe a ideia de liberdade, a ideia de representação, a ideia de aplicação do Estado de Direito, como se vê na obra de Tobias Barreto e de Sílvio Romero. Então, temos essa herança cultural fantástica da Escola do Recife, além de, evidentemente, da obra de Gilberto Freyre, que tem uma obra pioneira, maravilhosa.”

O novo presidente

Recifense nascido no Derby, onde funciona uma das unidades da Fundaj, Bertini foi indicado pelo próprio ministro para ocupar a presidência da casa de pesquisa, educação e cultura criada por Gilberto Freyre.

Ele atua há mais de 25 anos na área de audiovisual, tendo recebido da, Assembleia Legislativa de Pernambuco a Medalha de Mérito Cultural Gilberto Freyre pela contribuição ao desenvolvimento da cultura no Estado de Pernambuco. Bertini foi criador e gestor do projeto Festival de Cinema do Recife, hoje conhecido como Cine-PE.

Contribuiu também para a gestão pública federal como Secretário Nacional do Audiovisual do Ministério da Cultura em 2016. Mais tarde, retornou ao Ministério no cargo de Secretário Nacional de Infraestrutura Cultural, quando operou a gestão do projeto de implantação do Centros de Artes e Esportes do Governo Federal (CEU’s).

Alfredo Bertini  também autor de diversos artigos e obras, como “O Seguro-Desemprego no Brasil”, tese que garantiu seu grau de mestrado, e livros como Economia Brasileira (1985), Quando oCaso é de Cinema, a Paixão é um Festival (2006) e Economia da Cultura (2008), esse último representando um exercício pioneiro na área hoje denominada de indústria criativa.

Na área de economia, especializou-se em Economia do Trabalho pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), por meio do Programa Regional de Empregos para a América Latina e Caribe. Seu currículo reúne desde vivência como técnico contratado pelo Banco Nacional de Habitação e economista concursado pela UFPE, a professor das Universidades de Pernambuco e Federal de Pernambuco.

 

 

Ajude-nos a continuar nosso trabalho independente. Você jamais será livre, sem uma imprensa livre. Contribua.

Comentários