Dia de guerra no Senado. Apenas se a votação for aberta Renan Calheiros pode ser derrotado

Da Redação do Blog

É grande a expectativa pela eleição que vai decidir que é o presidente do Senado Federal já que na Câmara dos Deputados a reeleição de Rodrigo Maia (DEM) é tida como quase certa. Renan no senado significa complicação para o Governo Bolsonaro já que ele vai ter poder de barganha e pode não votar temais importantes do novo governo como o combate ao crime organizado.

Com a ausência de Jarbas Vasconcelos, o senador alagoano teve facilitada sua vida e ganhou de Simone Tibet por 7 a 5. na eleição interna do partido. E pediu ao secretario-geral da mesa, para que indicasse  o senador  José Maranhão (MDB) para presidir a sessão o que garante o voto secreto.

Agora há pouco e como presidente em exercício do Senado — já que é o único remanescente da Mesa Diretora passada que continua com mandato –, Davi Alcolumbre acaba de exonerar Luiz Fernando Bandeira de Melo Filho da função de secretário-geral da Mesa.

Com outro senador presidindo a sessão a votação pode ser aberta. Renan tenta de tudo mas o importante é que está havendo resistência. Vamos aguardar.

Comentários