Caso haja baderna, Forças Armadas avisam aos governadores que vão intervir. Clima é de tensão

Por Ricardo Antunes

As manifestações de hoje em todo o Brasil com obstrução de estradas, queima de pneus e informações dando conta da chegada de vários ônibus com militantes de outros países tiveram um desdobramento. Segundo apurei por todo o dia de hoje, o comando das Forças Armadas já enviou comunicado reservado aos governadores informando que as tropas federais estarão prontas a intervir, caso sejam convocadas. O temor dos militares é de que com o acirramento dos acontecimentos, um clima de baderna e manifestações violentas "explodam" por todo o Brasil.

Eles  descartam, entretanto, qualquer possibilidade de intervenção militar. "Isso não tem o menor fundamento. Estamos atentos apenas ao cumprimento da Constituição com a garntia da lei e da ordem", disse um general da reserva ao blog. O sinal vermelho foi dado depois que em pleno Palácio do Planalto e ao lado da presidente Dilma, o diretor da Contag, Aristides Santos, fez um discurso considerado muito grave pelos militares: "vamos invadir as fazendas deles, as casas deles no campo. Vamos ocupar também os gabinetes e as fazendas deles". Além disso, o MST prometeu "tocar fogo no País" caso o impeachment seja aprovado. O Ministro da Defesa, Aldo Rebelo (PCdoB), já foi alertado da decisão através de um telefonema. O clima é de muita tensão mas os militares

Comentários