Blog avisou que era um tema delicado: Hoje, Egito suspende visita oficial ao Brasil

Da redação do blog

Ontem, escrevemos na rede social do Blog que se o "Brasil tem relações comerciais muito mais significativas com países árabes do que com Israel, parece um exagero Bolsonaro querer transferir a embaixada brasileira em Israel para Jerusalém.

Fechar a embaixada palestina em Brasília, pior ainda.

A saga e a luta do povo palestino que teve seus territórios ocupados por Israel é histórica e feita de muitas crianças mortas.

Não tem o menor sentido se meter nisso.

Temos como conviver com os árabes e os judeus e respeitar a autodeterminação dos povos."

Esse foi o primeiro erro do presidente eleito, Bolsonaro. Em reação ao fato, o Egito suspendeu a visita que faria ao Brasil. Veja o que publicou o Estadão a respeito do caso:

"Oficialmente, o governo egípcio informou que o adiamento 'sine die' foi necessário por causa de compromissos inadiáveis das altas autoridades do país. Aloysio Nunes (foto), ministro das Relações Exteriores, ia encontrar-se com seu contraparte, o ministro Sameh Shoukry, e o presidente, Abdel Fattah el-Sisi.

Nos bastidores, porém, sabe-se que a verdadeira causa foi o anúncio, por Bolsonaro, da decisão de mudar a embaixada do Brasil em Israel de Tel-Aviv para Jerusalém. A medida significa um alinhamento do País com Israel e o abandono de uma posição de equilíbrio mantida por décadas pela diplomacia brasileira.

Os países árabes, quinto destino das exportações brasileiras, apoiam a Palestina e deixaram clara sua discordância com a medida."

 

Ajude-nos a continuar nosso trabalho independente. Você jamais será livre, sem uma imprensa livre. Contribua.

Comentários