Beto Rabello, candidato a deputado estadual pelo PP, critica venda de votos e currais eleitorais

Com informações da assessoria de imprensa

O jurista Beto Rabello que exerce a profissão de advogado criminal há 31 anos, representante da Associação Brasileira dos Advogados Criminalistas (ABRACRIM - PE), candidato a deputado estadual pelo PP (Partido Progressista), faz crítica aos currais eleitorais e venda de voto.

Em suas redes sociais o jurista faz apelo para que os eleitores votem de forma consciente, rejeitando as propostas de compras de votos, comuns na política tradicional.

“É muito difícil uma pessoa entrar na política hoje sem comprar voto ou mostrando apenas trabalho. Infelizmente grande parte da população estão em desesperança com as propostas apresentadas em campanha, não há mais credibilidade", diz o jurista.

Para mudar essa política de compra de votos, Beto aponta as novas tecnologias como ferramentas de pesquisa para um voto consciente, podendo verificar, por exemplo se o candidato em questão é ficha limpa ou se ele representa a continuidade de uma mesma visão política sem eficácia, além do plano de governo dos candidatos.

Com o pensamento em renovação do quadro político, para concorrer com políticos que estão em permanência no poder apenas para usufruir dos benefícios do cargo, o candidato a deputado estadual Beto Rabello representa esperança diante do seu preparo e preocupação social.

Outra candidata que critica os currais eleitorais e a venda de votos é Irandi, que disputa uma vaga de Deputada Estadual pelo Partido Popular Socialista (PPS). Segundo ela, esse tipo de atitude prejudica quem não concorda com a prática, e desvia as atenções do que realmente importa.

Segundo Irandi, o foco das ações deve ser outro. “Meus projetos são focados na saúde mental de idosos e aposentados em geral.[...] Como Deputada, pretendo criar emendas que sejam levadas ao Estado para a aplicação nos municípios”, afirma.

Ajude-nos a continuar nosso trabalho independente. Você jamais será livre, sem uma imprensa livre. Contribua.

Comentários