Geral

STJ nega pela 4ª vez habeas corpus ao prefeito do Cabo Lula Cabral (PSB)

STJ nega pela 4ª vez habeas corpus ao prefeito do Cabo Lula Cabral (PSB)

04/12/2018 19:12

Do G1

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou, pela quarta vez, o pedido para libertar o prefeito afastado do Cabo de Santo Agostinho, Lula Cabral (PSB). Preso desde 19 de outubro no Centro de Observação e Triagem Professor Everaldo Luna (Cotel), em Abreu e Lima, ele é acusado pela Polícia Federal de participar de um esquema de desvio de R$ 92,5 milhões do Instituto de Previdência do Cabo (Caboprev) para um fundo de investimento composto por ativos de risco.

 

Lula Cabral também foi denunciado pela Procuradoria Regional da República por corrupção passiva, lavagem de dinheiro e gestão fraudulenta de instituição financeira equiparada, junto com outras dez pessoas.

 

 

A liminar foi negada pela ministra Laurita Vaz, que também foi responsável por negar os outros três pedidos anteriores. O primeiro pedido ocorreu em 6 de novembro. O segundo, no dia 14 do mesmo mês e o terceiro, em 27 de novembro, mesmo dia em que Lula Cabral teve uma licença remunerada aprovada pelos vereadores do município válida por 90 dias.

Imagem relacionada

Em 7 de novembro, os advogados do prefeito também entraram na Justiça com um agravo de instrumento contra a prisão preventiva, que foi mantida pelo Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF-5).

 

Por meio de nota, a defesa de Lula Cabral informou que “o STJ negou a liminar, mas determinou urgência no julgamento do habeas corpus de Lula Cabral” e que “a defesa está confiante de que se constatará a desnecessidade da prisão”.la ministra Laurita Vaz, que também foi responsável por negar os outros três pedidos anteriores. O primeiro pedido ocorreu em 6 de novembro.

Resultado de imagem para ademar rigueira fotos

O segundo, no dia 14 do mesmo mês e o terceiro, em 27 de novembro, mesmo dia em que Lula Cabral teve uma licença remunerada aprovada pelos vereadores do município válida por 90 dias.

 

Em 7 de novembro, os advogados do prefeito também entraram na Justiça com um agravo de instrumento contra a prisão preventiva, que foi mantida pelo Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF-5).

Por meio de nota, a defesa de Lula Cabral informou que “o STJ negou a liminar, mas determinou urgência no julgamento do habeas corpus de Lula Cabral” e que “a defesa está confiante de que se constatará a desnecessidade da prisão”.

Opine e entre na discussão