Política

O Brasil é um imenso fracasso

O Brasil é um imenso fracasso

09/12/2016 12:58

Por Clóvis Rossi Na manhã de 13 de dezembro de 1968, o jornal "O Estado de S. Paulo" deveria circular com um vigoroso editorial cujo título era "Instituições em frangalhos". Leia mais...

Opinião

Salvo melhor juízo, não há vestígio de semelhante desmoralização na história da Suprema Corte brasileira.

Salvo melhor juízo, não há vestígio de semelhante desmoralização na história da Suprema Corte brasileira.

07/12/2016 19:16

  Por Josias de Souza O Supremo Tribunal Federal viveu uma sessão histórica nesta quarta-feira, dia 7 de dezembro 2016. A Corte já não é tão Suprema. Seus ministros já não precisam fazer muito esforço para exibir altivez. Basta que fiquem agachados. Rendendo-se às conveniências de um réu ilustre, o senador Renan Calheiros, o ex-Supremo deflagrou um inédito processo de autodesmoralização.img_20130913_080311_1-jpg-554x318_q85_crop Leia mais...

Política

Que é isso, excelências?

Que é isso, excelências?

07/12/2016 13:20

senado Por Dora Kramer Impossível entender aonde quer chegar o Senado ao se confrontar com uma decisão oriunda do Supremo Tribunal Federal que, ademais, tem caráter liminar. Com essa atitude, dizem suas excelências aos cidadãos, notadamente àqueles residentes no campo da ilegalidade, que sentença judicial não se discute: descumpre-se. Leia mais...

Sem Censura

De Macunaima a Renan Calheiros, o novo “herói” nacional. Decisão “errada” tem que ser cumprida. É a lei .

De Macunaima a Renan Calheiros, o novo “herói” nacional. Decisão “errada” tem que ser cumprida. É a lei .

07/12/2016 09:24

Por Ricardo Antunes Nosso herói nacional era Macunaima. Agora, pode ser o "cononé" Renan Calheiros (PMDB). Se o STF recuar ( e tentar uma "saída política" para a crise) qualquer cidadão comum pode se sentir no direito de descumprir uma ordem judicial. E de qualquer juiz. É a lei ou o caos.  Leia mais...

Opinião

Como um velho coronel, Renan descumpre decisão do STF e pode até mesmo ser preso.

Como um velho coronel, Renan descumpre decisão do STF e pode até mesmo ser preso.

06/12/2016 14:37

Por Ricardo Antunes Como um velho coronel decadente e possivelmente inspirado em Lula (PT), que sempre se achou "dono do mundo", o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB) se escondeu atrás de uma resolução da Mesa Diretora do Senado e disse que não vai cumprir a decisão do ministro Marco Aurélio que o afastou do cargo.  O último "suspiro"  de Renan, costurada através de um acordo de bastidores, não encontra precedentes na história e pode levar o senador até mesmo para a prisão, segundo juristas ouvidos pelo blog. Para isso, é necessário que haja um pedido neste sentido por parte da PGR (Procuradoria-Geral da República), confirmou, Ivar Hartmann, professor da FGV Direito Rio, ao UOL. Leia mais...

Política

Temer e líderes do PMDB,  PSDB e do PT atuaram junto ao STF  para “salvar” Renan Calheiros

Temer e líderes do PMDB, PSDB e do PT atuaram junto ao STF para “salvar” Renan Calheiros

07/12/2016 23:30

 Com informações de O Globo O Palácio do Planalto comemorou a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) desta quarta-feira que manteve Renan Calheiros (PMDB-AL) na presidência do Senado. Preocupado com o risco de uma paralisia da votação de matérias do ajuste fiscal, como a PEC que estabelece o teto de gastos pelo poder público, o presidente Michel Temer se mobilizou desde a tarde de terça para tentar uma "solução alternativa" à liminar do ministro Marco Aurélio Mello, que retirava Renan do poder. Não só ele como as cúpulas do PMDB. PSDB e até mesmo o PT, através do vice-presidente, Jorge Viana. Leia mais...

Política

Acordo no STF mostra poder de Renan.  Milhões viram  pela internet numa audiência maior que o mensalão

Acordo no STF mostra poder de Renan. Milhões viram pela internet numa audiência maior que o mensalão

07/12/2016 18:58

Por Ricardo Antunes E foi mesmos tudo combinado. Você já podia ler na Folha de São Paulo dessa manhã, na coluna de Monica Bergamo,  o roteiro antecipando não apenas os votos dos ministros do STF, como também a mudança na ordem dos votantes. Todo mundo estranhou  o decano Celso de Melo pedindo para antecipar seu voto. A sessão  que poderia afastar  Renan  Calheiros (PMDB) superou a o mensalão foi a maior audiência do STF na internet.  Uma vergonha vista, ao vivo, por milhões de brasileiros que não entendem como funciona a justiça no nosso país. E é mesmo complicado. Leia mais...

Opinião

A lei é como as serpentes. Só pica quem está descalço, me disse agora um jurista de Brasília. Faz sentido

A lei é como as serpentes. Só pica quem está descalço, me disse agora um jurista de Brasília. Faz sentido

07/12/2016 11:59

Por Ricardo Antunes   A "crise" posta sobre a mesa do STF,   que terá uma decisão daqui a menos de  duas horas,  serpentereacendeu  uma " velha"  discussão no país:  Afinal,  a  lei vale mesmo para todos no Brasil? o blog conversou com um renomado jurista, em Brasília, sobre toda essa confusão e, no final,  ouviu dele a seguinte  essa frase. " A lei é como as serpentes. Só pica os descalços". Nosso interlocutor ainda completou: 'É a tradução capenga de um ditado da América Latina". Desliguei o telefone. Precisa dizer mais?

Geral

Carlos Ayres Brito diz que decisão da Mesa do Senado “sequer existe juridicamente”

Carlos Ayres Brito diz que decisão da Mesa do Senado “sequer existe juridicamente”

07/12/2016 06:48

iPor Ricardo Antunes O respeitado  Carlos  Ayres Britto, ex-presidente do STF , lamentou o descumprimento de uma decisão judicial por parte de um presidente do Senado Federal. Segundo ele ,“a Constituição não trabalha com a hipótese de desobediência da ordem judicial a pretexto de preservar a independência dos Poderes". Leia mais...

Política

Coletiva será ás 11h dessa quarta. Ruas e STF derrubam Renan Calheiros da presidência do Senado Federal.

Coletiva será ás 11h dessa quarta. Ruas e STF derrubam Renan Calheiros da presidência do Senado Federal.

06/12/2016 05:00

renan-calheirosUma liminar deferida pelo ministro Marco Aurélio Mello, do STF, afastou  Renan Calheiros da presidência do Senado, um dia depois de protestos em todo o país. O ministro atendeu a pedido da REDE, sob a alegação que réus não podem ocupar a linha sucessória da Presidência da República. No começo da noite, o presidente do Senado se recusou a receber o oficial de justiça com a intimação e pediu para que ele a entregasse ás 11 dessa quarta, no próprio Senado. Leia mais...