Corrupção

Lava Jato, modelo de Moro,  perde ímpeto no Paraná mas se espalha por todo país. Anotem. Ela vem por aí.

Lava Jato, modelo de Moro, perde ímpeto no Paraná mas se espalha por todo país. Anotem. Ela vem por aí.

07/01/2019 08:13

Do Estadão.

Modelo de combate às organizações criminosas defendido pelo ministro da Justiça, Sérgio Moro a Operação Lava Jato  perdeu o ímpeto no Paraná, mas se espalhou pelo País. Números da Divisão de Combate ao Crime Organizado, da Polícia Federal (PF) , mostram que o total de prisões em casos envolvendo organizações criminosas atingiu seu ápice em 2018, com uma média de 410 casos por mês. Em relação aos 233 registros de 2014, ano em que a Lava Jato começou a investigar desvios na Petrobrás a alta é de quase 76%.

“A intensificação do combate às organizações criminosas nos outros Estados é uma leitura que está correta. A Lava Jato criou um modelo que permitiu a utilização de instrumentos, como a delação premiada, com segurança e eficiência”, diz a subprocuradora-geral da República Monica Nicida. Como comparação, a Lava Jato de Curitiba registrava em 16 de novembro – data em que Moro deixou a magistratura – uma queda de 15% nas prisões ante 2014.

 

Os números da PF, obtidos por meio da Lei de Acesso a Informações, mostram esse efeito. As prisões em casos de organizações criminosas envolvidas com delitos financeiros ou desvio de verbas públicas aumentaram desde 2016 em 16 das 27 unidades da Federação. Foi nesse ano que a Lava Jato, cuja maioria das investigações já foi encerrada, registrou o maior número de detenções no período (68) – em 2018, o total fechou em 49.

Comentários

Giovanni Rattacaso Filho - 7 de janeiro de 2019

A operação Lava Jato deve ser adotada como modelo de combate à corrupção e ao crime organizado em todo o território nacional. Só quem tem medo desse tipo de operação é quem está envolvido em falcatruas.

[Reply]

Opine e entre na discussão