Geral

Lobista, genro do ex-deputado  Pedro Corrêa, é preso em nova fase da Lava Jato.

Lobista, genro do ex-deputado Pedro Corrêa, é preso em nova fase da Lava Jato.

03/08/2017 10:44

Com informações da PF

O Genro do ex-deputado pernambucano Pedro Corrêa, condenado no mensalão e Petrolão foi foi preso na manhã desta quinta-feira (3) na 43ª fase da Operação Lava Jato. Laudo Aparecido Dalla Costa Ziani foi detido em seu apartamento no Edifício Água Viva, na Avenida Bernardo Vieira de Melo, no bairro de Piedade, Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife. Ziani está sendo encaminhado para a sede da Polícia Federal do Recife.Ele é casado com Aline Correia ex-deputada federal pelo PP.

A Operação foi batizada de Rio 40 Graus e, segundo a PF investiga um esquema envolvendo o pagamento de propina a servidores públicos nas esferas municipal e federal, por meio de serviços fictícios de advocacia e entregas de valores em espécie desviados das obras do BRT e do Programa de Despoluição da Bacia de Jacarepaguá.

Também foi preso o ex-secretário de obras do Rio Alexandre Pinto, investigado por pagamento de propinas nas obras do BRT Transcarioca e também fraudes na despoluição da Bacia de Jacarepaguá. Em Pernambuco, ainda está sendo cumprido um mandado em Petrolina, por agentes da PF na Bahia. Entretanto, não detalhou a participação do genro do ex-deputado no caso.

Os presos serão indiciados por corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa. Após os procedimentos de praxe, eles serão encaminhados ao sistema prisional do Estado.

Setenta e seis policiais federais cumprem nove mandados de prisão preventiva, um mandado de prisão temporária, três mandados de condução coercitiva e dezoito mandados de busca e apreensão, expedidos pela 7ª Vara Federal Criminal-RJ, no Rio de Janeiro (Recreio, Centro, Copacabana, Botafogo, Vila Isabel, Barra da Tijuca, Tijuca, Rocha, Jacarepaguá), Niterói (Boa Viagem, Icaraí, São Francisco, Itaipu, Fonseca, Camboinhas) e em São Paulo, Recife e Petrolina (PE).

Histórico na família

A filha de Pedro Corrêa e esposa de Ziani, Aline Corrêa, ex-deputada federal pelo PP em São Paulo, foi investigada pela Operação Lava Jato por conta de contratação de funcionários fantasmas na Câmara dos Deputados. No entanto, o processo foi suspenso pela Justiça Federal em 2015.

Pedro Corrêa foi condenado a 20 anos e 7 meses de prisão na Operação Lava Jato pelo juiz federal Sérgio Moro, e também pelo Mensalão. Em maio deste ano, ele saiu da carceram em Curitiba, onde cumpria a pena, para se submeter a uma cirurgia para colocação de próteses metálicas na coluna, no Recife. Para a realização dos exames, o ex-deputado precisou tirar a tornozeleira eletrônica com a autorização de Moro. Ele ainda espera que o relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Edson Fachin, homologue sua delação premiada. Corrêa acredita que depois que seu depoimento for homologado ele passe a ter direito a benefícios como permanecer preso em regime semiaberto ou prisão domiciliar.

Compartilhe nas suas redes sociais.Share on FacebookTweet about this on Twitter

Opine e entre na discussão